MP pede que a Justiça mantenha Cuiabá e Várzea Grande ‘fechadas’ por mais 7 dias

O Ministério Público do Estado de Mato Grosso protocolou na tarde desta quarta-feira (15) ao Poder Judiciário que mantenha por mais sete dias a proibição do funcionamento de serviços não essenciais em Cuiabá e Várzea Grande, em razão da pandemia da Covid-19. Com o pedido, o MPMT espera assegurar os 14 dias previstos no Decreto Estadual para municípios em situação de risco considerada “Muito Alta”.

A peça assinada pelo promotor de Justiça Alexandre Guedes é sustentada pelas informações atualizadas acerca da situação epidemiológica do coronavírus no Estado. Segundo a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) na terça-feira (14) a taxa de ocupação nos leitos de UTI pactuados para o tratamento da doença era de 93%.

O prefeito Emanuel Pinheiro também recorre judicialmente para que a imposição da quarentena obrigatória seja derrubada pelo Supremo Tribunal Federal (STF).O gestor pede ao ministro Dias Toffoli, que reconsidere a decisão que negou seguimento ao recurso que pede a suspensão da quarentena coletiva obrigatória na região metropolitana.

Mato Grosso alcançou, no início da noite desta terça-feira (14), 29.918 casos confirmados de Covid-19. De acordo com os números oficiais, os óbitos já somam 1.157, sendo 52 registrados nas últimas 24 horas.

You may also like

Deixe o seu comentário