Botelho: Barões do agro devem contribuir com setores afetados

O deputado estadual Eduardo Botelho (DEM) criticou a atuação de grandes agricultores de Mato Grosso, os chamados “barões do agronegócio”, no auxílio às pessoas afetadas diretamente pela pandemia do novo coronavírus.

Durante sessão na Assembleia Legislativa, nesta segunda-feira (5), Botelho afirmou que, durante os períodos eleitorais, a “casta” de grandes produtores se junta para fazer investimentos em candidaturas políticas. Mas que, neste momento de pandemia, está ausente na contribuição ao Estado.

Segundo o parlamentar, com a determinação de uma quarentena obrigatória no Estado, pequenos empresários e parte da população está padecendo com a queda na renda e até com desemprego.

“Os comerciantes, o setor de eventos, e o pequeno estão pagando por todos. Ora, se eles estão fechados, estão parados, não é para o bem de todos? Só eles que vão pagar e os outros continuarão em berço esplêndido?”, questionou.

Na hora que eles [barões do agro] reúnem para escolher um candidato a senador, são bons. Reúnem, levantam dinheiro e recurso

“Na hora que eles [barões do agro] reúnem para escolher um candidato a senador, são bons. Reúnem, levantam dinheiro e recurso. Eles são ‘os caras’. E elegem mesmo, quem eles quiserem. Agora, não é hora também de fazerem uma campanha e arrecadar recurso para ajudar quem está passando fome?”, acrescentou.

O primeiro-secretário solicitou ao observatório socioeconômico da Assembleia que convide os grandes produtores rurais para fazer um debate sobre a questão da fome no Estado.

Botelho apontou que o setor de agronegócio foi um dos responsáveis por ajudar na arrecadação do Estado. Mesmo com a pandemia, em 2020, Mato Grosso fechou o caixa no azul com superávit de R$ 3 bilhões.

“Solicito que o senhor Carlos Avalone [presidente do Observatório] convide essas pessoas para fazermos um grande debate contra a fome dentro do Estado de Mato Grosso”, completou.

Mídia News

You may also like

Deixe o seu comentário