Vereadores arquivam relatório de CPI e mantêm Emanuel Pinheiro prefeito

Em votação na manhã desta quinta-feira (16), os vereadores reprovaram e arquivaram o relatório da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que pedia o afastamento por 180 dias do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) do cargo e a abertura de processo de cassação. Foram 13 votos a 9 e 2 ausências.

A CPI foi criada para investigar atitudes de quando o prefeito ainda era deputado estadual, por suposta quebra de decoro e obstrução.

Adevair Cabral (PTB), Orivaldo da Farmácia (PP),  Adilson da Levante (PSB), Aluízio Leite (PV), Chico 2000 (PL),  Xavier (PTC), Juca do Guaraná (MDB), Justino Malheiros (PV), Luís Claudio (PP), Marcrean Santos (PP), Mário Nadaf (PV), Renivaldo Nascimento (PSDB) e Toninho de Souza (PSDB) votaram para não afastar o prefeito alegando que a propina foi recebida enquanto ele foi deputado e que o caso está sendo tratado em órgãos de informação.

Antes da votação, a base do prefeito defendeu a permanência do prefeito no cargo, tendo em vista que o que estava em curso de investigação era algo cometido pelo prefeito no âmbito legislativo estadual e não no executivo municipal.

You may also like

Deixe o seu comentário