Na corrida por vaga olímpica, David Moura disputa Grand Slam de Kazan, na Rússia

A partir desta quarta-feira (5), a seleção brasileira de judô disputa, na Rússia, o Grand Slam de Kazan, penúltima etapa do circuito mundial de classificação para as Olímpiadas de Tóquio. O judoca cuiabano David Moura luta em solo russo na sexta-feira (7), em busca da medalha de ouro que pode pesar significativamente na corrida por uma vaga olímpica.

Na sexta-feira, o Kazan terá as disputas mais acirradas por um espaço na seleção do Brasil. A briga segue apertada nos pesos até 100kg, +100kg e +78kg. Em jogo estão os mil pontos que podem valer muito para David Moura (+100kg/Reação) representar o país no Japão.

“Vou lutar agora no Grand Slam da Rússia que vale 1000 pontos. Depois tem o Campeonato Mundial na Hungria, valendo 2000 pontos. O treinamento está forte, sempre muito focado. Preciso ir bem em uma dessas duas competições para garantir a vaga nas Olímpiadas de Tóquio”, explicou o judoca David Moura, que além de ser um dos melhores judocas do mundo, também dedica seu tempo e tem uma equipe voltada a projetos sociais, principalmente à frente do Instituto Reação em Cuiabá, entre outras ações.

Atualmente o atleta cuiabano está na 11ª colocação do ranking olímpico na categoria +100kg, com 4383 pontos, e trava uma disputa acirrada com Rafael Silva “Baby”, que ocupa a nona posição.

A programação do Grand Slam de Kazan prevê lutas preliminares às 05h (horário de Brasília) e os duelos finais às 11h. Além de David Moura, na sexta-feira lutam Rafael Macedo (90kg), Rafael Buzacarini (100kg), Leonardo Gonçalves (100kg), Rafael Silva (+100kg), Maria Suelen Altheman (+78kg) e Beatriz Souza (+78kg).

O grande Slam de Kazan consiste em uma das etapas classificatórias para Tóquio 2020. O último estágio será o Campeonato Mundial, realizado em junho.

Olhar Esportivo

You may also like

Deixe o seu comentário